Cuidando do seu coração

Unidade Hospitalar

19 3519-3829

Unidade Ambulatorial

19 3733-1111

 

A insuficiência cardíaca é uma condição ou um conjunto de sintomas em que o coração perde a sua capacidade de bombear o sangue de modo eficaz, deixando de satisfazer as necessidades de oxigênio e de nutrientes do organismo.
Algumas pessoas estão mais sujeitas que outras a desenvolverem insuficiência cardíaca, pois apresentam os seguintes fatores de risco para essa condição:

– Histórico familiar de doença cardíaca: pacientes que possuem um histórico familiar de doenças cardiovasculares estão mais propensos a desenvolverem esse tipo de condição;

– Colesterol elevado: os riscos da insuficiência cardíaca aumentam na medida que os níveis de colesterol estão mais elevados no sangue. Esse fator de risco pode ainda ser agravado pela idade, sexo e dieta.

– Fumo: o risco de um ataque cardíaco em um fumante é duas vezes maior do que em uma pessoa não fumante.

– Hipertensão: em uma pessoa que possui pressão elevada, o coração realiza um trabalho maior, dessa forma, há uma hipertrofia do músculo cardíaco, que se dilata e fica mais fraco com o tempo, aumentando os riscos de um ataque. A elevação da pressão também aumenta significativamente o risco de um acidente vascular cerebral e de insuficiência cardíaca.

– Vida sedentária: a falta de atividade física é outro fator de risco para doença das coronárias. Mesmo os exercícios moderados, se feitos com regularidade, são benéficos, contudo os mais intensos são mais indicados. Atividades físicas previnem fatores de risco como a obesidade, a hipertensão, o diabete e auxilia na diminuição do colesterol.

– Obesidade: mesmo na ausência de outros fatores de risco, o excesso de peso tem uma maior probabilidade de provocar insuficiência cardíaca e acidente vascular cerebral. A obesidade exige mais esforço do coração, além de estar relacionada com doença das coronárias, pressão arterial, colesterol elevado e diabetes.

– Diabetes melito: é um sério fator de risco para doença cardiovascular e cerebral, pois torna os outros fatores de risco mais significativos ameaçadores.

– Arritmia cardíaca: pode evoluir para insuficiência cardíaca, se não tratada de forma adequada.

– Doença arterial coronária: o estreitamento dos vasos coronários responsáveis por levar oxigênio ao coração é também um fator de risco para a insuficiência.

Para a prevenção dos fatores de risco da insuficiência cardíaca, são recomendadas algumas medidas para adoção de um estilo de vida saudável, como alimentação equilibrada, prática de exercícios físicos, controle do peso e avaliação médica regular, além de evitar o tabaco, abuso de álcool e de substâncias ilícitas.
Na existência de fatores de risco, como a hipertensão arterial, diabetes ou doença coronária, essa prevenção implicará um diagnóstico e tratamento adequado antes que músculo cardíaco se sobrecarregue.

Dr. Frederico Ligeiro Medeiros
CRM 165.986

Cardiologista Intervencionista pela Unicamp;
Pós-graduação em Nutrologia pela ABRAN.